Qualidade da Água

 

 

Para atestar a qualidade da água que chega até a sua casa, o Saae-Bm realiza monitoramentos periódicos. Durante os últimos anos, análises demonstram que a maioria dos parâmetros analisados estão de acordo com limites estabelecidos para água de classes II e III da Resolução 357/2005 – Conama, ou seja, encontra-se em condições de ser tratada e distribuída para consumo humano após ser submetida ao processo convencional de tratamento.

Confira as informações sobre qualidade da água disponíveis:

 

Clique Aqui

 

Confira os padrões da água distribuída em Barra Mansa.

pH É a medição do potencial hidrogênio da água. Os valores do pH encontram-se distribuídos entre zero e 14. Entre o zero e 7 encontra-se a faixa ácida, o ponto 7 indica neutralidade e de 7 a 14 encontra a faixa alcalina. O resultado da análise de pH, e expresso em unidade de pH. De acordo com Portaria do Ministério da Saúde o valor mínimo recomendado para água de abastecimento é 6,0 o valor máximo de 9,5.
Cor A cor é devida a substâncias coloridas dissolvidas na água, na maioria dos casos de origem orgânica oriundas de matéria vegetal (folhas) em decomposição, e/ou pela presença de partículas inorgânicas (ferro, manganês), finamente divididas e dispersas na água. A Cor é um parâmetro estético de aceitação ou rejeição do produto. De acordo com Portaria vigente do Ministério da Saúde o valor máximo permissível para Cor na rede de distribuição é 15 uC.
Flúor A dosagem de flúor na água de abastecimento tem a finalidade de prevenir a cárie dental. O flúor contribuiu para fortalecer a constituição mineral do dente. O resultado da análise de flúor é expresso em mg/l. De acordo com Portaria vigente do Ministério da Saúde o valor máximo permissível é de 1,5 mg/l.
Coliformes Totais As bactérias do grupo coliformes são utilizadas como indicadores de contaminação bacteriológica da água. Além de serem encontradas nas fezes, elas podem ocorrer no meio ambiente, em águas com alto teor de material orgânico, solo ou vegetação em decomposição. Na análise que acusar presença de coliformes totais, ainda não indica necessariamente que água contaminada por bactérias patogênicas ou vírus, mas indica uma grande probabilidade. De acordo com a Portaria do Ministério da Saúde, em vigência, a análise deverá apresentar ausência de Coliformes em 100 ml de amostra.
Cloro O cloro é dosado visando promover a desinfecção da água, é essencial que uma quantidade suficiente de cloro seja adicionado assegurando a destruição da vida bacteriana. A permanência de um residual assegura a qualidade microbiológica da água da saída do tratamento até o usuário. O resultado da análise é expresso em mg/l. De acordo com Portaria vigente do Ministério da Saúde após a desinfecção a água deverá conter, obrigatoriamente, no mínimo 0,2 mg/l em qualquer ponto da rede de distribuição e o valor máximo permitido de cloro livre na água potável é de 5,0 mg/l.
Turbidez A cor é devida a substâncias coloridas dissolvidas na água, na maioria dos casos de origem orgânica oriundas de matéria vegetal (folhas) em decomposição, e/ou pela presença de partículas inorgânicas (ferro, manganês), finamente divididas e dispersas na água. A Cor é um parâmetro estético de aceitação ou rejeição do produto. De acordo com Portaria vigente do Ministério da Saúde o valor máximo permissível para Cor na rede de distribuição é 15 uC.
Coliformes Termotolerantes Os coliformes termotolerantes vivem normalmente no organismo humano, existindo em grande quantidade nas fezes de humanos, animais domésticos, selvagens e pássaros. Na análise que acusar a presença de coliformes ainda não indica necessariamente água contaminada por bactérias patogênicas ou vírus, mas a probabilidade é muito grande. De acordo com a Portaria do Ministério da Saúde, em vigência, a análise deverá apresentar ausência de Coliformes em 100 ml de amostra.